Vecchio, meia do Santos (Foto: Vítor Henrique / Santista Roxo)
Vecchio, meio-campista do Santos (Foto: Vítor Henrique / Santista Roxo)

Vecchio vê Barcelona melhor fisicamente, mas diz: “A inteligência ganha”

Emiliano Vecchio será titular no confronto contra o Barcelona de Guayaquil nesta quarta-feira (20), às 21h45, na Vila Belmiro, pela partida de volta das quartas de final da Libertadores. Sem Renato, lesionado, o camisa 20 terá a missão de ajudar Jean Mota, substituto de Lucas Lima, a armar e distribuir o jogo com qualidade.

Em entrevista coletiva na véspera da decisão, o argentino falou sobre o rival equatoriano, que já demonstrou a sua força física atuando dentro e fora de seus domínios. Segundo ele, o Alvinegro terá que suprir esse diferencial do adversário com inteligência.

“Fisicamente é um time muito forte, rápido, mas a inteligência ganha da força. Temos jogadores inteligentes para fazer correr a bola rápido. É um time que marca e faz muitas faltas, respeitamos, mas jogamos em casa, Santos tem a sua história e vamos respeitá-la amanhã… A classificação está aberta, se fizer um gol ficam perto da classificação. Estamos trabalhando para ter o cuidado necessário”, disse.

Durante a conversa com os jornalistas, Vecchio minimizou a ausência de Renato e Lucas Lima e acredita que o Peixe continuará forte sem os dois atletas. Com o empate no Equador, o time da Vila pode vencer por qualquer resultado ou empatar em 0 a 0 que, ainda assim, avança às semifinais do torneio continental.

“Eles são muito importantes para nós, mas futebol prevalece o coletivo mais do que o individual. O Santos sem Renato ganhou, sem Lucas ganhou, sem Ricardo ganhou, sem mim ganhou… O que mais importa é o sistema coletivo. O Santos tem um sistema de jogo e não vai mudar muito. Temos uma base e sei que faremos um grande jogo”, concluiu.

O elenco santista faz o último treino antes da decisão na tarde desta terça-feira (19), no CT Rei Pelé. Contando com o retorno de Copete, o Santos deve ir a campo com: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison, Vecchio e Jean Mota; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.

Sob supervisão de Gabriela Fernandes

Comentários

comentário