Santos mandou uma carta contra a arbitragem do jogo contra o Cruzeiro (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

Santos protesta contra a arbitragem após eliminação na Copa do Brasil

Um dia depois de ser eliminado nos pênaltis para o Cruzeiro nas quartas de final da Copa do Brasil, no estádio do Mineirão, o Santos confirmou, por meio de seu site oficial, que entregará um ofício à Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol nesta quinta-feira.

O objetivo é pedir uma apuração disciplinar sobre a interrupção do contra-ataque do time comandado pelo técnico Cuca no final da partida, quando o resultado estava 2 a 1 para o Peixe. O comunicado também pede que Rodolpho Toski Marques não apite mais as partidas do Alvinegro Praiano em suas competições, assim como solicita providência da Comissão para reciclagem do profissional.

Em um primeiro momento, o árbitro havia solicitado quatro minutos de acréscimo, mas deu mais um ao assinalar falta no campo de ataque do Cruzeiro. Ou seja, a partida deveria acabar aos 50 minutos.

O problema é que na sequência do lance, quando faltava alguns segundos para o relógio completar 50, o árbitro paranaense apitou o fim do jogo e prejudicou o lance de contra-ataque do Santos. Victor Ferraz havia lançado Gabigol que, praticamente sem marcação, sairia cara a cara com o goleiro Fábio.

No apito final, Comissão Técnica e jogadores do Santos reclamaram muito com o juiz, mas isso de nada adiantou. Nos pênaltis, o time santista acabou perdendo por 3 a 0. Durante a reclamação, o goleiro Vladimir recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso do banco de reservas.

Veja o manifesto do Santos:

O Santos Futebol Clube entregará um ofício à Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol, nesta quinta-feira (16), manifestando protesto em relação a grosseira prática de antijogo e ausência de bom senso do árbitro Rodolpho Toski Marques na partida de ontem contra o Cruzeiro e que resultou em grave prejuízo desportivo, técnico e financeiro ao Clube.

Em sua manifestação, o Santos Futebol Clube pedirá uma apuração disciplinar sobre a interrupção pelo árbitro do lance de contra-ataque do Alvinegro aos 49 minutos da segunda etapa, com o encerramento da partida, quando o mesmo árbitro, em agravante, havia sinalizado que a partida transcorreria até os 50 minutos.

O erro do árbitro foi crucial e decisivo, pois impediu um lance que deixaria o atacante Gabriel sozinho para finalizar contra o goleiro cruzeirense, levando a partida para decisão nos pênaltis.

Ao final, o Santos Futebol Clube pede que o Sr. Rodolfo não seja mais escalado para as partidas do Peixe em suas competições, assim como solicita providência da Comissão de Arbitragem para reciclagem do árbitro.

Comentários

comentário