Ricardo Oliveira marcou dois gols no Santos (Foto: Bruno Cantini / Atlético)

Santos perde para o Atlético-MG e fica em situação delicada no Brasileirão

Já são 10 jogos, incluindo os amistosos no México, e um total de sete empates e três derrotas no Santos. Mesmo jogando bem no primeiro tempo, o Peixe caiu na etapa final, não foi páreo para o Atlético-MG e perdeu por 3 a 1 neste domingo (12), no Independência, em Minas Gerais, pela décima oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Elias e Ricardo Oliveira marcaram para o Galo, enquanto Gabigol fez o de honra do Alvinegro.

Com o resultado, o Santos, em décimo sexto, continua flertando com a zona de rebaixamento, com 18 pontos. No próximo sábado (18), às 16h, o Peixe encara o Sport, na Vila Belmiro, pela décima nona rodada do Brasileirão. Será a volta para casa do time santista após quatro jogos fora de seus domínios. Os ingressos já estão à venda e, com promoção para sócios, que podem garantir entradas por R$ 7,50.

Antes disso, no entanto, o Alvinegro continua em Minas para enfrentar o Cruzeiro, na quarta-feira (15), às 19h30, no Mineirão, pela volta das quartas de final da Copa do Brasil. O Peixe precisa vencer por dois gols de diferença para avançar. Um triunfo por um gol leva a decisão para os pênaltis.

A partida

O duelo entre Atlético-MG e Santos começou equilibrado, mas, aproveitando um vacilo do Santos, o Atlético-MG abriu o placar. Aos sete minutos, Tomás Andrade roubou a bola no meio-campo e progrediu bem pela esquerda. O argentino deu um belo passe para Elias, na entrada da área. Ele dominou e chutou muito bem com o pé direito, com força, no cantinho, sem chances para Vanderlei.

Depois do gol atleticano, o Santos cresceu na partida e, com o garoto Rodrygo, o mais perigoso da equipe, conseguia criar boas chances. Aos 12 minutos, após troque de passes do Peixe, o atacante recebeu pela direita, envolveu a zaga adversária, dominou e chutou rasteiro. Victor, bem posicionado, fez a defesa.

Melhor na partida, o Alvinegro chegou ao gol com show de Rodrygo, que deu um lindo drible pela direita, invadiu a área e chegou cruzado. A bola desviou e sobrou para Bruno Henrique, pela esquerda, em condições de finalizar. Inteligente, ele só ajeitou para Gabriel, melhor posicionado, estufar as redes.

Depois disso, as equipes pararam por dois minutos para a hidratação e, quando retornaram, fizeram um bom primeiro tempo até o fim, sendo o Galo o mais perigoso. Aos 33, Nathan recebeu de Tomás Andrade na entrada da área, fez boa jogada, passou por dois marcadores, puxou para o pé esquerdo e bateu colocado, buscando o canto. A bola passou perto da trave, mas foi direto para fora.

Aos 42, no primeiro lance de perigo de Ricardo Oliveira contra sua ex-equipe, o Atlético quase marcou. Elias cruzou no jeito para o camisa 9. O centroavante subiu bem e cabeceou com firmeza. Vanderlei fez linda defesa, a bola ainda explodiu no travessão antes de ser isolada pela defesa do Santos.

Já nos acréscimos, o Santos lançou a bola na área, no chuveirinho, e Emerson conseguiu o corte de cabeça. No rebote, Dodô soltou uma bomba de primeira, sem deixar a bola cair. Ela passou perto da trave, mas saiu pela linha de fundo na última jogada de perigo da etapa inicial.

Após o intervalo, o Santos teve a primeira grande chance da partida. Aos 11, Hulk errou um passe na defesa atleticana e acabou criando o contra-ataque para o Santos. Rodrygo disparou com muita velocidade, invadiu a área e chutou cruzado. Victor fez a defesa mais uma vez.

Aos 22, Chará fez bonita jogada pela esquerda, tabelou com Ricardo Oliveira, recebeu na entrada da área e chutou com força, buscando o ângulo. A bola passou perto do gol de Vanderlei, mas foi para fora. E, como já diz o grande ditado no mundo do futebol: a lei do ex não falha.

Aos 25, Cazares apareceu bem pela esquerda, fez boa jogada, driblou Victor Ferraz e cruzou na medida pra Ricardo Oliveira. O centroavante subiu bem, antecipou a marcação de Luiz Felipe e cabeceou de forma perfeita, para baixo, sem chances para Vanderlei. Já aos 49, novamente Ricardo Oliveira. Ele recebeu pelo lado direito, bateu bem e venceu Vanderlei para marcar o gol da vitória do Galo.

FICHA TÉCNICA

Atlético-MG 3 x 1 Santos

Campeonato Brasileiro – Primeiro Turno
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte
Gols: Elias, aos 7, e Gabigol, aos 26 minutos do 1º Tempo; Ricardo Oliveira, aos 26 e aos 49 minutos do 2º Tempo
Árbitro: Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC)
Cartões amarelos: Iago Maidana e Elias

Atlético-MG: Victor; Emerson, Leonardo Silva, Iago Maidana e Hulk; Elias (Matheus Galdezani), José Welison, Nathan (Luan) e Tomás Andrade (Cazares); Chará e Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi

Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Lucas Veríssimo e Dodô; Alison (Yuri Alberto), Diego Pituca e Jean Mota (Léo Cittadini); Rodrygo, Gabigol e Bruno Henrique (Copete). Técnico: Cuca

Comentários

comentário