Jorge Sampaoli, técnico do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Honesto, Sampaoli admite xingamento e é absolvido em julgamento no STJD

Jorge Sampaoli foi absolvido por dois votos a um em julgamento realizado nesta segunda-feira (6), no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), pela expulsão na derrota do Santos por 2 a 1 para o Vasco, em São Januário – o Peixe se classificou às oitavas da Copa do Brasil por ter vencido por 2 a 0 na ida.

Sendo assim, o argentino cumprirá somente a suspensão automática no primeiro jogo diante do Atlético-MG, no Independência, no dia 15, pela ida das oitavas de final da competição nacional. A volta, provavelmente na Vila Belmiro, será disputada em 6 de junho.

Sampaoli foi expulso por exagerar nas reclamações no jogo contra o Vasco. O argentino foi denunciado por invadir o campo de jogo e por ofender a arbitragem. O primeiro artigo prevê pena de até três jogos de suspensão, enquanto o segundo pode causar punição de até seis partidas.

Porém, durante o julgamento, a sinceridade do treinador chamou a atenção dos juízes. Ele admitiu que deixou a área técnica e acabou xingando o quarto árbitro de “hijo de p..”.

“Primeiro, é minha característica como treinador, sou uma pessoa que se move muito. Não sei se reclamando com o árbitro, mas reclamo muito com meus jogadores e acabo saindo da área (reservada)… Fui depois do jogo ao vestiário do árbitro. Estou começando a minha carreira no Brasil, estou tentando procurar um ponto de equilíbrio na relação”, disse Sampaoli no STJD.

Comentários

comentário