Jair Ventura vai comandar o Santos contra o São Paulo (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Pressionado, Jair não promete títulos em 2018, mas reitera: “Vamos fazer o melhor”

Depois de se classificar na Copa do Brasil após um agregado de 6 a 3 em duas partidas diante do Luverdense, time da Série C, o Santos já se prepara para o clássico contra o São Paulo neste domingo (20), às 16h, no Morumbi, em duelo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Pressionado por conta da instabilidade da equipe, o técnico Jair Ventura sabe que uma vitória sobre o arquirrival é fundamental para a continuidade de seu trabalho. Mesmo prestigiado pela diretoria, principalmente pelo presidente José Carlos Peres, o comandante já sofre pressão externa.

Após a goleada por 5 a 1 para o Grêmio, por exemplo, torcedores do Alvinegro picharam os muros do escritório do Santos em São Paulo. Eles cobravam um melhor desempenho do elenco, do técnico santista e do presidente Peres que, sempre que possível, valoriza o trabalho de Jair.

Após o revés para o Luverdense, o treinador falou sobre a importância de uma vitória no Morumbi e, mesmo sem prometer títulos até o fim da temporada, disse que vai fazer o melhor possível.

“Grande jogo (contra o São Paulo), jogo difícil, na casa do adversário, sabemos da dificuldade, mas o objetivo é vencer de novo no Brasileirão e fora de casa pela primeira vez. Vamos fazer o melhor trabalho possível e, no fim do ano, ver se conseguimos dar um título para essa torcida. Quem está aqui, deve brigar por títulos sempre e em todos os campeonatos”, destacou.

O aproveitamento do comandante não é bom desde janeiro de 2018. No total, são 12 vitórias, cinco empates e dez derrotas – 50,6% dos pontos. Vale destacar que o Santos foi derrotado em quatro dos últimos seis jogos (Bahia, Nacional, Grêmio e Luverdense, todos fora de casa).

Em 2017, na gestão do ex-presidente Modesto Roma, dois técnicos foram demitidos com o aproveitamento superior ao de Jair atualmente. Em junho, Dorival Júnior foi desligado com 64,6% (em 128 jogos). Mais tarde, no fim de outubro, Levir caiu com 58% de aproveitamento (em 31 jogos).

Comentários

comentário