Jorge Sampaoli, técnico do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Posse de bola, assistências e finalizações: Santos lidera estatísticas no Paulista

Após sete jogos disputados no Campeonato Paulista, o Santos vem surpreendendo os torcedores e os mais críticos. Por enquanto, o Peixe venceu seis jogos, somou 18 pontos e perdeu uma única vez. A última destas vitórias foi um convincente 3 a 0 sobre o Guarani, na última segunda-feira, no Pacaembu.

E a boa fase aumenta cada vez mais as estatísticas da equipe, seja em posse de bola, em número de assistências ou de gols marcados. De acordo com o FootStats, o Alvinegro é o melhor (e o mais intenso) candidato do Paulistão em quesitos fundamentais para uma equipe conquistar um título.

Veja os números abaixo:

O melhor time da competição em números

O Santos não está mais invicto na competição, é verdade, mas foi o time que mais somou pontos em sete partidas. Com 18 pontos, o Peixe está a quatro do Red Bull Brasil e do Palmeiras, equipes que mais somaram pontos depois do time de Sampaoli. Novorizontino e Oeste, com 12, vêm em seguida

O melhor ataque disparado

A intensidade é a melhor palavra para descrever o trabalho de Sampaoli nesta temporada no Santos. O comandante tem convertido o domínio da equipe durante as partidas em (muitos) gols. O meio-campista Jean Mota, artilheiro isolado da competição, por exemplo, marcou sete até aqui.

Derlis González, com três, é o vice-artilheiro do Alvinegro neste quesito, seguido de Carlos Sánchez, com dois. Yeferson Soteldo, Copete, Rodrygo e Luiz Felipe são os responsáveis pelos demais tentos da equipe.

O time que mais finaliza ao gol adversário

Elenco mais goleador do país, o Santos é o que mais finaliza. Em sete partidas, o Peixe chutou 117 vezes, sendo 45 em direção ao gol e 72 pela linha de fundo. Na sequência, o Red Bull, que está no grupo A ao lado do Alvinegro, é o segundo colocado, com 111 finalizações, sendo 47 chutes certos e 64 para fora.

Time com mais assistências

Por conta da obsessão pela posse de bola, o Santos também virou uma equipe mais solidária. Dos 16 gols marcados, 13 vieram após uma assistência. Derlis González, com três passes decisivos, é o líder nesta estatística. Victor Ferraz, Jean Mota e Alison, a maior surpresa neste quesito, estão empatados na segunda colocação, com dois passes decisivos cada um. Carlos Sánchez, com um, vem na sequência.

Falou em posse de bola?

Ficar com a bola é uma obsessão nos trabalhos de Sampaoli. Após sete confrontos, o Santos soma 65% de posse de bola contra os adversários. E isso se deve muito aos treinos com o argentino, que sempre pede “amor pelo balón (bola)” aos jogadores. Se perdê-la, a ordem é recuperar no instante seguinte.

Veja o vídeo do Footstats sobre o “Sampaolismo”:

Comentários

comentário