Carlos Sánchez, Bryan Ruiz e Derlis González em conversa com Cuca no CT (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Por saídas, Cuca diz que estrangeiros terão de ser referência no Santos: “Estarão adaptados”

O técnico Cuca acredita que os estrangeiros Carlos Sánchez, Bryan Ruiz e Derlis González terão de ser referência no Santos em 2019. Por conta das prováveis saídas de Vanderlei, Dodô e Gabigol, o comandante santista acredita que o elenco precisará de novas lideranças para conquistar coisas boas na próxima temporada. Mais jogadores da equipe podem ser negociados após o fim do Campeonato Brasileiro.

“Vai precisar (trazer jogadores). Não vai contratar jogador identificado com o Clube. Estava conversando com o Bryan, Sánchez e Derlis. Ano que vem eles vão ter de exercer uma liderança maior, estarão mais adaptados. Esses três vão ajudar bastante”, disse o treinador.

“Esse grupo é muito consciente. É uma lástima termos dado aquela queda nos jogos que perdemos. Estaríamos com um pé na Libertadores. É um grupo muito unido, não veem reclamarem de nada. O Victor Ferraz falou bem esses dias. Renato vai exercer uma nova função na vida. Vai ter de ter personalidade, a mesma que teve jogando. Vai ser cobrado pela montagem dos times. Não vai ter férias. Vai trabalhar em conjunto para montar um Santos mais forte do que esse”, emendou.

Com a vitória por 3 a 2 para o Atlético-MG neste sábado (24), na Vila Belmiro, o Santos, com 50 pontos, garantiu a vaga na Sul-Americana. Sem chances matemáticas para a Libertadores, o Peixe terá o consolo do torneio continental considerado o segundo mais importante disputado nas Américas.

Agora, o time do técnico Cuca, que também dará seu adeus para tratar de problemas cardíacos, encara o Sport na última rodada, em Recife, no próximo domingo (02), às 17h, na Ilha do Retiro. O Leão, primeiro time dentro do Z-4, ainda briga para não cair para a segunda divisão.

Comentários

comentário