José Carlos Peres, atual presidente do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
José Carlos Peres, atual presidente do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Peres esfria busca por um 10 e diz que novos reforços só após a Copa

O tão desejado camisa 10 deve chegar à Vila Belmiro só após a disputa da Copa do Mundo, entre junho e julho. Quem confirma isso é o presidente do Santos, José Carlos Peres, que descartou a chegada de reforços para o elenco antes da competição mais importante do futebol mundial começar.

Segundo o mandatário, o mercado nacional está escasso de bons meio-campistas, o que faz o Santos esperar a reabertura da janela de transferências internacional após o torneio na Rússia. Vale lembrar que, em fevereiro, o dirigente havia dado um período de dez dias para a chegada de um camisa 10.

“No meio do ano (a chegada de um camisa 10 e novos reforços), porque a temporada da onde queremos jogadores é diferente da do Brasil. Brasil e Paraguai são os dois únicos países do mundo que ainda fazem começo de temporada diferente, com calendário diferente. Temos que esperar terminar os campeonatos dos outros países, em abril, maio. Junho abre a janela e já poderemos ter esses jogadores juntos. O que não significa que eles não possam já a partir de maio estar conosco”, disse o cartola santista.

Recentemente, o Peixe se empolgou com Caio Henrique, vinculado ao Atlético de Madrid e hoje no Paraná por empréstimo. Cria da base, o jovem revelou o desejo de retornar ao Alvinegro e o presidente José Carlos Peres iniciou o processo de transferência, mas recuou após analisar as condições. Na visão do cartola, o preço fixado de compra do atleta e o salário estavam longe da realidade financeira do Peixe.

Lucas Zelarayán, por sua vez, era a segunda opção e desejo antigo do dirigente, que vê talento no meia do Tigres-MEX e tentava um acordo desde janeiro. O grande problema é que o argentino tem sido utilizado com frequência pelo técnico Ricardo Ferretti e a diretoria do rival fez jogo duro para liberá-lo.

“Mercado nacional está difícil encontrar. Por exemplo um meia, todo mundo quer um meia, mas no mercado nacional não tem. Único time que tem um meia jogando bem e que é de ofício é o Palmeiras e nem por isso foi campeão. Tudo a seu tempo. Queremos sim reforçar o time, mas não na correria.”

“Virou meio que uma febre que o meia vai resolver o problema. Se meia resolvesse o problema, o Palmeiras teria sido campeão. Não é bem isso. Agora, precisa sim, isso é claro. Precisa jogador de meio campo, experiente, que dá sustentação para a meninada”, complementou o mandatário.

Vale lembrar que a declaração de Peres vem quatro dias após o próprio dirigente dizer que o Santos ainda procura um 5, 8, 9 e um 10 para fechar o elenco. Desde janeiro, Dodô, Eduardo Sasha e Gabigol vieram por empréstimo. As apostas deram certo e o trio é titular do time comandado por Jair Ventura.

Comentários

comentário