Peres pode ser destituído do cargo de presidente (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Peres pode ser destituído do cargo de presidente (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Peres detona Orlando Rollo, explica racha e diz: “Não esperava um fogo amigo desde o primeiro dia”

Em meio a toda polêmica envolvendo o processo de impeachment e o rompimento com o vice Orlando Rollo, o presidente José Carlos Peres aproveitou a apresentação de Felippe Cardoso, contratado neste segundo semestre, para dar sua versão sobre os últimos acontecimentos no Santos.

Depois de soltar uma nota oficial atacando o companheiro de chapa na última quarta-feira, criar uma portaria para que o vice não tenha mais o direito de dar ordens sobre os funcionários, o mandatário fez um grande desabafo e afirmou que Rollo tenta derrubá-lo desde o primeiro dia de gestão.

Peres também garantiu que está tranquilo em relação ao processo de impeachment. O presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Teixeira, confirmou na última quarta-feira (12) que a assembleia extraordinária para definir o futuro do dirigente acontecerá no dia 29 de setembro.

Apenas sócios adimplentes e que estão há mais de um ano no registro do Santos poderão votar. É importante destacar que o Clube apontou um movimento estranho na Secretaria Social nos últimos dias e, por isso, o pagamento de débitos antigos só poderão ser quitados individualmente.

Caso a assembleia de sócios defina pelo impeachment de Peres, Orlando Rollo é quem assume o cargo. Os dois processos também tiveram pareceres favoráveis ao impedimento produzidos pela Comissão de Inquérito e Sindicância antes da votação no Conselho.

Veja o desabafo de José Carlos Peres:

Briga política com o vice Orlando Rollo e momento conturbado

Não podemos misturar as coisas, primeira postura foi separar o CT. Muita gente vinha, empresários, fechamos a porta, só Comissão Técnica, jogadores, funcionários e vocês da imprensa. Separamos para falarmos de futebol. Isso foi muito bom porque deixamos o jogador bem blindado. O mais importante de tudo é ter humildade daqui para frente. Galgamos altura boa. Eu seria o primeiro a colocar o Santos na segunda divisão na história. Houve reação, técnico top, comissão top, contratações precisas. Contratações sem dinheiro no primeiro semestre. Contas zeradas! Pagamento para cinco dias depois, muita bandalheira entulhada. O que se destaca são essas divergências, ninguém destaca o que foi pago.

Presidente do Conselho Deliberativo reconhece que o estatuto é confuso e permite que 20 pessoas possam conturbar o ambiente do Santos. Pessoas com interesse contrariado. É bom ressaltar que o Clube está organizado, pagamentos em dia, não devemos um centavo para ninguém. Existe entulho financeiro para pagar, R$ 119 milhões até dezembro. Foram acumulando dívidas e jogando para frente. Clube fatura R$ 8 milhões e gasta R$ 12. Há muito para fazer, mas tem Comitê de Gestão para passar tudo por lá. Tem que se modernizar, dar exemplo que com honestidade dá para chegar. Falar em caos é para quem interessa. Só não esperava ter fogo amigo que me espetou desde o primeiro dia. Isso foi exposto, quando nunca deveria ser.

Votação do impeachment no dia 29 de setembro

Agora é pensar no dia 29, com nova eleição. Só lamento que o estatuto esteja sendo golpeado. É eleição de presidente e não tem urnas em São Paulo. Eu estaria brigando se só tivesse urnas em São Paulo. Somos uma cidade só, separados por alguns quilômetros. Santos é de São Paulo, do Brasil e do mundo. Temos que nos abraçar, dar as mãos. Estou muito feliz com a Vila Belmiro e com o Santos. Terceiro jogo que lotamos. Quando aconteceu? Compraram a briga, #ReageSantos, e estamos preparados para ganhar no domingo. Se ganharmos, será mais um upgrade. É só manter o foco.

Crise e oposição 

Eu tinha um assessor de imprensa de comunicação que era do bem. Muito do bem. O Vinicius (Lordello). Pessoa honrada, digna e que não era de bater de volta. Ficava quieto. Deixa bater… Quando se bate muito, mentira vira verdade. Isso trouxe para o mercado da informação uma ideia de que o cara não sabe o que faz. Que caí de pará-quedas. Isso foi ruim, foi a construção do espeto e não reagimos quando tivemos que reagir. Essa é a minha culpa, peço desculpa para associado e Conselho, deixei criar o bolo. Fui deixando, mas tem tempo, dia 29 está aí. Torcedor do Santos é mais forte que imaginam. Tem muita gente do bem no Conselho.

Onde começou o racha com o Orlando Rollo 

Nunca houve racha oficial. Houve as espetadas. Você conhece outros vices? Me dá um. Ninguém sabe quem é o vice. Quem governa é o presidente. Quem responde a dois impeachments sou eu. Impeachment político contra mim. Vice tem que ficar no lugar dele. Onde colabora. Não prometi cargo para ninguém, me traga uma pessoa. Sou contra. Mas quando termina campanha, estão lá, transição e acaba reconhecendo, trabalhou direito. Ideia é profissionalizar o Clube totalmente. Contratação e dispensa quem faz são os executivos. O que eu vou fazer depois do dia 29 estou fazendo agora. Ele perguntou o que faria, dei futebol feminino, esportes olímpicos e segurança. Eu já estou fazendo modificações, vai ter nada e só participar do CG. Ele que vai ditar o futuro dele.

A questão toda é veiculou-se de uma proposta. Se o presidente renunciar eu renuncio. Não! Ele que renuncie. Por que tem que esperar eu? Qual é a dele? Estou consciente que administrei o Clube de forma segura. Qual a opinião do Cuca, Jair… Clube é tratado com seriedade. Tenho 70 anos. Tenho muitos defeitos, muitos, todos nós temos, a gente vai ficando velho e piora. Ficamos mais rígidos e deitar na cama falando que trabalhei e não fui desonesto. Mas não tenho o da desonestidade. Batem, mas comigo não.

Campanha para convencer os associados a ficar na presidência

Preparamos uma campanha. Redes sociais falam por si só, apoiam a presidência. Sabem que vim aqui para limpar a casa. Tem dois caminhos para seguir: primeiro é relaxar, deixar roubar, amigo de todos, encher de funcionário, vai ser o melhor da história para os próximos. Outro é ser o mais odiado da história, mais combatido, mas que vai deixar um outro Santos daqui a dois anos. É essa a mensagem que eu passo. Por que dois impeachments políticos e desconexos? Qualquer juiz diz que não pode e que parece peça de filme. Conto com associado do Santos no dia 29 e até o Conselho.

Comentários

comentário