José Carlos Peres, atual presidente do Santos (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

Peres descarta lista, exalta Abel Braga e não estipula prazo para fechar com novo técnico

O presidente do Santos, José Carlos Peres, não poupou elogios ao técnico Abel Braga. O ex-Fluminense é a prioridade, mas ainda não respondeu a proposta feita pela diretoria santista, uma vez que estava em Montévideu, no Uruguai, e voltou ao Brasil nas últimas horas.

Para o dirigente santista, que é amigo de longa data do treinador, Abel seria o nome ideal para substituir Cuca – o atual comandante dará uma pausa na carreira para tratar de problemas cardíacos. Na última semana, ele afirmou que Abel Braga seria um ótimo nome para substituí-lo.

Abel está livre no mercado desde julho, quando pediu demissão do Tricolor das Laranjeiras. Em 2018, comandou a equipe carioca por 34 vezes, com 14 vitórias, oito empates e 12 derrotas. Vale lembrar que, logo após a saída de Jair Ventura em julho, a diretoria santista foi atrás do treinador, mas sem sucesso.

“Abel é uma amizade. Eu estava no G4 Paulista e tive amizade. Técnico top e que gosta do Santos. Tive duas negociações, uma para trazer para cá e outra foi antes do Cuca. Primeiro não quis abandonar Fluminense, atitude de gente grande, e depois do acidente. Falei para ele na ocasião que (Santos) é uma mini Rio de Janeiro. Ele falou que seria um prazer. Treinador competente, é top, tem boa ligação com jogadores da base. Quantos do Fluminense além do Pedro? Várias posições”, disse o dirigente.

Ainda em entrevista após reunião do Conselho Deliberativo, José Carlos Peres descartou uma lista de nomes, como o de Rogério Ceni, Roger Machado, Lisca Doido, Dorival Júnior e de alguns estrangeiros, inclusive o de Aguirre, demitido nas últimas semanas do São Paulo.

“Será um treinador bom. Existem vários nomes, não podemos falar antes de concretizar. Três no mínimo. Negociação fica mais difícil com a demonstração de interesse. Tem (alguém mais perto de fechar). Fizemos planejamento para 2019, vai ser ano difícil na questão de dinheiro, mas com criatividade estamos com alguns nomes. Não quero contratar antes do técnico chegar. Eu, Dimas e Renato. Pode ser mostrado até na negociação. É difícil dar prazo”, emendou o cartola.

“Nunca teve (Rogério Ceni e Roger Machado). Aguirre não, Dorival não. Lisca e Guto Ferreiro não estão na lista. Muricy é um bom nome, mas não quer trabalhar. Sampaoli esquece. Osorio esquece. Roberto Martinez não dá. Holan grande nome, mas tem contrato. E é muito difícil um estrangeiro dar certo no Brasil. Prioridade é um brasileiro”, completou.

Comentários

comentário