Lucas Veríssimo, zagueiro do Santos (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)
Lucas Veríssimo, zagueiro do Santos (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

Para equilibrar contas, Santos não deve fazer força para segurar Veríssimo

O Santos não deve dificultar a saída de Lucas Veríssimo na próxima janela internacional de transferências. Com graves problemas financeiros, o Peixe buscará enxugar a folha salarial do elenco profissional e vê o zagueiro de 23 anos como uma boa opção para fazer caixa no início da temporada. A possível venda do atleta foi tema na reunião do Comitê de Gestão nesta semana, em São Paulo.

Em 2018, Veríssimo quase deixou a Vila Belmiro duas vezes. No início do ano, uma negociação com o Spartak Moscou-RUS só não deu certo por conta de uma briga entre empresários. Em agosto, o jogador quase foi vendido ao Torino-ITA, que não chegou ao valor considerado ideal pelo presidente José Carlos Peres. Ele queria 10 milhões de euros limpos por 80% da porcentagem do Santos no contrato.

Apesar do vínculo até junho de 2022 com o Peixe, Veríssimo já afirmou mais de uma vez que seu sonho é defender um time europeu e sempre deixou o caminho livre para ser negociado, o que não deve mudar desta vez. A expectativa é de que uma proposta oficial chegue até o fim de novembro.

Para vender o defensor, no entanto, o Santos deve ter dois problemas: a escassez de zagueiros no elenco e a vontade de Cuca em contar com jogador. O treinador vê talento no zagueiro, que só não foi titular no clássico contra o Palmeiras porque não se recuperou a tempo de dores no joelho direito. Com Luiz Felipe fora, ele iniciará a partida diante da Chapecoense, no dia 12, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

Além disso, com a saída de Robson Bambu, o time santista só conta agora com três jogadores para a posição: Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Gustavo Henrique. Cleber Reis e Fábian Noguera retornam de empréstimo em janeiro, mas não agradam. David Braz fica no Sivasspor-TUR até julho de 2019.

Veríssimo começou o ano como titular absoluto, mas sofreu com muitas lesões musculares com o decorrer dos jogos e passou parte do tempo em recuperação no CEPRAF. Ele disputou 33 jogos e marcou dois gols. No total, disputou 114 partidas pelo Santos e marcou três tentos.

Comentários

comentário