Rodrigo Leitão, ex-técnico do sub-20 (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

Na lista de demissões, Rodrigo Leitão deixa o comando do sub-20 após menos de seis meses no cargo

Depois de pouco menos de seis meses no Santos, o técnico Rodrigo Leitão, que comandava o time sub-20, foi desligado do Clube. O agora ex-comandante estava na lista de 17 funcionários demitidos após a permanência de José Carlos Peres na presidência com o arquivamento dos dois processos de impeachment.

O treinador havia chegado ao Santos em 19 de abril deste ano para substituir Aarão Alves, que não tinha dado bons resultados nos últimos anos com o sub-20. Apesar da renovação no comando técnico, o time santista continuou sem ter sucesso e caiu também na primeira fase do Paulistão e do Campeonato Brasileiro.

A categoria, considerada a pior da base santista, não tem mais compromissos dentro das quatro linhas até o fim do ano. A equipe espera a próxima temporada para a disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior, torneio em que o Peixe caiu nas quartas de final este ano.

Até por conta disso, Rodrigo Leitão chegou a comandar os reservas do sub-23 em um duelo recente da Copa Paulista, já que Leandro Mehlich e seus titulares estavam fora de Santos se preparando para uma partida do Campeonato Brasileiro de Aspirantes.

A “leva” de demitidos, que incluía o nome de Rodrigo Leitão, foi definida em reunião dos executivos do Santos com o presidente José Carlos Peres na última semana. Além do dirigente, Marcelo Frazão (Marketing/Comunicação), Ricardo Feijoo (Administrativo/Financeiro) e Rodrigo Gama Monteiro (Jurídico) estiveram presentes e participaram da decisão, aprovada posteriormente pelo Comitê de Gestão.

Formado em Educação Física, o treinador fez estágios em clubes como Barcelona, Manchester United, Real Madrid e Inter de Milão antes de chegar ao Santos. Ele também tem a Licença PRO da CBF e já conquistou 18 títulos no futebol de base, além de cinco conquistas internacionais.

Demissão de médico causa desconforto no Santos

Além de Rodrigo Leitão, outro nome conhecido na lista dos funcionários demitidos é do médico do time profissional Thiago Ribeiro dos Santos. Neste caso, Renato, executivo de Futebol, não teve participação, já que não presenciou a reunião dos demais executivos na última semana. Além disso, a Comissão Técnica do elenco profissional não foi consultada e acabou surpreendida com o ocorrido.

Vale lembrar que o presidente José Carlos Peres deverá fazer uma nova “limpa”, com mais cortes, até o fim do mês de outubro. A tendência é de que o número seja bem parecido com o da primeira leva, podendo chegar a 50 profissionais desligados.

Comentários

comentário