Levir Culpi, técnico do Santos (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)
Levir Culpi, técnico do Santos (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

Levir teme saída de mais jogadores e critica ‘jogo sem graça’ no Rio

Levir Culpi teme perder mais jogadores para o restante da temporada. Isso porque, no último sábado (15), véspera do empate do Santos FC em 0 a 0 com o Vasco, no estádio Nilton Santos, pela décima quarta rodada do Brasileirão, o Santos FC sofreu uma importante baixa na equipe titular: o volante Thiago Maia.

O camisa 29, próximo de ser anunciado oficialmente como o novo reforço do Lille, nem viajou com a delegação santista ao Rio para embarcar para a França, onde fará exames em seu próximo Clube – se a venda for concretizada, o Peixe vai receber cerca de 14 milhões de euros (R$ 51 milhões) pelo atleta de 20 anos. Vale lembrar que o lateral-esquerdo Caju também será cedido por empréstimo ao mesmo time francês.

Após o duelo, Levir lamentou a perda do jogador e admitiu que pode perder mais atletas devido a situação do Clube. No entanto, ele acredita que o Alvinegro tem perfeitas condições de achar uma peça de reposição dentro do próprio elenco.

“Não existe essa promessa (de não vender mais ninguém). Acho difícil alguém prometer. Chega o mercado europeu, com dinheiro… Se coloca no lugar do atleta, do clube e um dinheiro tão grande. Quase todos os clubes estão com problemas financeiros. Às vezes a venda equilibra. O Santos tem um elenco que pode se refazer com a venda de um ou outro jogador. É claro que se alguém vier pegar um jogador, que venha com dinheiro”, disse Levir Culpi em entrevista coletiva.

Com portões fechados no Engenhão – por conta da interdição de São Januário -, Vasco e Santos não saíram do empate, mostraram pouco repertório e protagonizaram um jogo de dar sono. Levir criticou a punição imposta pela CBF ao time carioca e disse que há muito tempo não acompanhava um jogo tão sem ‘vida’.

“Há muito tempo não participava de um jogo tão sem graça. Espero que as leis sejam cumpridas. Está difícil controlar as coisas (brigas no futebol). Quem errou tem que pagar. Mas o jogo hoje não teve graça nenhuma. O bom que nem a torcida do Vasco e nem a do Santos me xingou (risos)”, pontuou.

Na próxima rodada, o Santos encara a Chapecoense, na quarta-feira (19), às 19h30, na Vila Belmiro, pela décima quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Sob supervisão de Gabriela Fernandes

Comentários

comentário