Técnico Levir Culpi durante assinatura de contrato com o Santos (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)
Técnico Levir Culpi durante assinatura de contrato com o Santos (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

Levir Culpi pede união e quer marcar nome na história do Santos

Levir Culpi é o novo técnico do Santos FC. O novo comandante, que viu das cabines do Pacaembu a vitória do Peixe sobre o Botafogo, será apresentado na próxima segunda-feira (12), às 16h30, no CT Rei Pelé, e estreia no clássico contra o Palmeiras, no dia 14 de junho, na Vila Belmiro.

Animado pela oportunidade de comandar o Alvinegro, Levir diz que percebeu uma ‘certa turbulência’ devido ao desempenho abaixo do esperado da equipe neste início de Brasileirão. O novo comandante, no entanto, rasgou elogios ao Clube e espera fazer história já nos próximos meses.

“Nós que amamos futebol, dispensamos comentários sobre a tradição e a camisa do Santos. Mas, o mais importante nesse momento é que eu gostaria de ficar com meu nome gravado na história desse Clube. Para isso, temos três competições inicialmente (Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão). Percebi uma certa turbulência, algo que é normal no futebol e gostaria de pedir união. O momento é importante para todos e se estivermos juntos, a possibilidade de vencer vai ser bem maior”, disse o técnico.

O profissional foi contratado por ter um histórico de barrar jogadores considerados ‘medalhões’ e ter características ofensivas, o que se encaixa no DNA santista. Depois de demitir Dorival, no último domingo (04), Modesto Roma disse que era hora de ‘balançar a roseira’, ou seja, tirar alguns jogadores da zona de conforto.

“Temos que ter alguém que corresponda ao DNA do Clube, claro que isso pesou na escolha do treinador. Temos a melhor das expectativas para a realização deste trabalho”, disse Modesto, durante a assinatura de contrato do novo técnico.

Com 64 anos, Levir estava desempregado desde novembro de 2016, quando foi demitido do Fluminense. Apesar da extensa carreira, com passagens por diversos clubes do futebol brasileiro e de fora do país, vai dirigir o Peixe pela primeira vez em sua carreira. Seus títulos de maior expressão são os da Copa do Brasil pelo Cruzeiro, em 1996, e pelo Atlético-MG, em 2014.

Sob supervisão de Gabriela Fernandes

Comentários

comentário