Jair Ventura, técnico do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Jair rasga elogios e projeta retorno ao México para novos amistosos

O Santos não venceu, não marcou um gol sequer em dois jogos, mas o técnico Jair Ventura está satisfeito com a excursão internacional feita pelo time santista no México nesta semana. Após o empate sem gols contra o Querétaro, no estádio Corregidora, o comandante avaliou como positiva a experiência em solo mexicano e espera retornar em breve caso o Peixe receba novos convites.

“Seria um prazer. Preparação maravilhosa, estádios de primeiro mundo, equipes super qualificadas que nos deram dificuldades. Se quiséssemos facilidade, ficaríamos em Santos e golearíamos equipes pequenas. Fiquei muito feliz e irei aceitar se tiver um (novo) convite. Foi tudo maravilhoso, apesar de não termos vencido. Esperamos vencer quando importar”, disse o treinador.

“O México faz falta na Libertadores pelo campeonato fantástico, equipes e estrutura, olhamos com muito apreço no Brasil, mas assim perdemos grandes adversários. Equipes que investem muito e têm estádios de alto nível. (Carlos) Sánchez, que é de seleção, não jogou e foi muito difícil. Fazem falta, mas ficamos felizes por perder grandes adversários. Estive em 2011 para jogar o Mundial e o México foi campeão, perdemos para o Uruguai na semifinal. México faz bom trabalho desde a base”, complementou.

Presidente do Santos também quer novos amistosos

Está nos planos de José Carlos Peres fazer com que o Alvinegro retorne ao país norte-americano para novos compromissos. Para enfrentar o Monterrey, o Santos não receberá nenhuma quantia em dinheiro. A ideia é de que os mexicanos venham ao Brasil no início do próximo ano. Neste caso, cada um terá o lucro de sua bilhetaria. O Querétaro, por sua vez, pagará ao Peixe um valor pelo convite.

“O Santos está procurando uma internacionalização da marca. Fizemos um mapeamento, onde China, México e Estados Unidos são importantes. O México cresceu muito com grandes estádios e times, além de querer voltar à Libertadores. Jogaremos em duas praças de Monterrey e Querétaro. Tínhamos previstos nove jogos, seis times queriam jogar conosco… No futuro, estaremos no México novamente para fazer partidas para fortalecer a marca. Em junho ou no inicio do ano que vem podemos fazer um jogo comemorativo da cidade (de Santos) com o Monterrey”, disse o mandatário em entrevista recente.

Apesar de ter recebido mais quatro propostas, o dirigente levou em consideração o tempo “escasso” do Peixe após a Copa do Mundo. Ele entende que mais tempo fora do país atrapalharia a intertemporada do time e, consequentemente, a preparação para o clássico contra o Palmeiras, no dia 19 de julho, às 20h, no Pacaembu, pela décima terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Comentários

comentário