Gabigol crê em superação do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Incomodado, Gabigol crê em superação do Santos no Maracanã por ‘sossego’ na Copa

Além de dar sobrevida ao técnico Jair Ventura, que balança no cargo, uma vitória do Santos no duelo contra o Fluminense nesta quarta-feira (13), às 19h, no Maracanã, pela décima segunda rodada do Campeonato Brasileiro, será fundamental para deixar o time longe da zona de rebaixamento.

Com apenas 10 pontos conquistados e na décima sexta colocação do torneio nacional, o Peixe não vem tendo um bom desempenho, mas espera ficar longe do Z4 na parada para a Copa do Mundo. Gabigol, inclusive, falou sobre o momento do Peixe e admitiu o incômodo por conta da situação.

“É complicado pela nossa qualidade. Vemos o jogo como decisão, temos de deixar tudo lá pela vitória para nos afastar um pouco da zona e irmos para a folga tranquilos. Eu sou um cara muito competitivo, me incomodo muito com essa situação e tento mudar sempre, vejo vídeos em casa, tento melhorar sempre. Isso incomoda a todos. É uma oportunidade de ganhar e podemos até subir um pouco e com um jogo a menos. É um jogo decisivo, vamos estar muito concentrados em busca do resultado.”

“Fizemos dois bons jogos, merecemos ganhar em Itaquera. Depois contra o Inter tomamos gol de pênalti que não foi, empatamos e, logo em seguida, quando cresceríamos, tomamos o gol e teve expulsão. E aí complicou. 11 contra 11 já é difícil, com um a menos é muito mais. É ter sabedoria, tranquilidade para segurar… Jogo contra o Fluminense será importante para ter a bola. Também não estão bem e temos que usar isso a nosso favor”, analisou o camisa 10, que também promete jogar por Jair Ventura.

Vale lembrar que o treinador foi um dos maiores responsáveis pelo retorno do camisa 10 à Baixada Santista no início de fevereiro. Grato, o atleta de 21 anos não esconde o carinho pelo comandante e, sempre quando pode, fala sobre a importância dele nesta segunda passagem pelo Peixe.

Mas, apesar de ter o apoio do elenco, Jair não faz um bom trabalho desde o início da temporada. Em 34 jogos, foram 14 derrotas, sete empates e 13 vitórias – aproveitamento de 45%. A diretoria acredita em um trabalho a longo prazo, mas não está satisfeita com o desempenho do time no Brasileiro.

Comentários

comentário