Gabigol não vive bom momento (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

Gabigol elogia Yuri Alberto e se defende de críticas: “Não sou centroavante”

Assim como nas últimas partidas, Gabigol foi discreto no empate do Santos em 0 a 0 contra o Botafogo neste sábado (04), no Engenhão, pela décima sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Após jogar mais uma vez como centroavante, o atacante se defendeu ao dizer que não é o camisa 9 que o Santos precisa.

Na mesma entrevista, ele comentou a atuação de Yuri Alberto, que entrou em seu lugar na etapa final, perdeu um gol incrível, mas teve atuação aprovada pelo técnico Cuca ao fim da partida. O comandante, inclusive, deixou claro que pode fazer mudanças no time titular e que Gabriel não é intocável.

“Todo mundo sabe que não sou centroavante, acabei jogando hoje. O Yuri (Alberto) tem uma forma diferente de jogar. O time precisava disso hoje, um jogador que segura mais a bola na frente. Eu sou mais de mobilidade. O Yuri tem grandes chances de jogar, assim como todos os outros. Quem vier vai ser importante para o elenco… O Santos tem uma fábrica de craques. É um jogador especial. Correspondeu à altura”, disse o camisa 10 em entrevista na zona mista do Nilton Santos.

Logo em sua apresentação, Cuca brecou a procura da diretoria santista por um camisa 9 alegando que a solução poderia estar no próprio elenco do Peixe. Além disso, na véspera da partida contra o Botafogo, o comandante não viu com bons olhos uma possível contratação de Marco Ruben, do Rosário Central.

Ele prefere contar com um atacante que conheça melhor o futebol brasileiro para fácil adaptação. No elenco, além de Yuri Alberto, Copete pode atuar na função. Nos últimos treinos de finalização, inclusive, o colombiano teve bom desempenho e sua promoção entre os 11 principais não está descartada.

Gabriel também fala sobre fase do Santos

O jogador de 21 anos também falou sobre a fase do Santos na temporada. O time santista não vence há seis jogos após a Copa do Mundo (perdeu cinco pelo Campeonato Brasileiro e um na Copa do Brasil). Se contarmos os amistosos no México no início de julho, já são oito partidas sem um triunfo.

“Acho que falta um pouco de sorte também. Nosso time vem trabalhando forte. Temos um elenco grande. Acho que jogamos bem todas as partidas. Hoje, também conseguimos criar bastante, mas a bola não está entrando”, disse o jogador, que não esqueceu de ressaltar a entrega dos jogadores.

Com o resultado, o Peixe, com 17 pontos, subiu para a décima quinta colocação, mas deve voltar à zona de rebaixamento ao término da rodada. Bahia e Chapecoense, ambos com 17 pontos, encaram Fluminense e Sport, respectivamente, e podem ultrapassar o time santista.

Agora, o Santos visita o Ceará na próxima quarta-feira (08), às 19h30, no estádio Presidente Vargas, em jogo adiantado da vigésima rodada do Brasileirão. O elenco santista folga neste domingo e se reapresenta na tarde da próxima segunda-feira (06), no CT Rei Pelé.

Comentários

comentário