Felippe Cardoso foi contratado em definitivo (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Felippe Cardoso minimiza pressão no Santos e diz que pode jogar com Gabigol

Felippe Cardoso teve uma ascensão meteórica na carreira profissional. Depois de atuar pelo Osvaldo Cruz, equipe da quarta divisão há cerca de um ano, o atacante foi comprado pela Ponte Preta como aposta e, nas últimas semanas, chegou ao Santos para ser o reserva imediato de Gabigol.

Apesar de toda a expectativa sobre seu futebol, Felippe não teme qualquer pressão da torcida santista por ser um camisa 9. Antes da boa fase recente de Gabriel, a diretoria do Alvinegro buscava um centroavante para tentar suprir a ausência de Ricardo Oliveira, hoje no Atlético-MG.

“Foi tudo novo. Saí da quarta divisão, fui para a Ponte Preta, time grande, e do nada aparece a oportunidade de jogar no Santos, sonho de toda criança. É uma honra fazer parte de um Clube onde passaram grandes jogadores e inspirações para mim”, explicou.

“Não é pressão, fica sim um pouquinho de olhares de mim por só ter eu (camisa 9), mas espero fazer um bom trabalho, aprender mais ainda do que eu já sei e tenho certeza que vai dar tudo certo. Se for para eu ser o 9, estarei à disposição”, emendou.

O jogador de 19 anos também falou sobre a possibilidade de atuar ao lado de Gabriel, artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 12 gols. Para o novo camisa 20, não seria impossível dividir os espaços do campo com o companheiro, já que se diz versátil.

“Estou muito feliz, agradeço a Deus pela oportunidade, vim para trabalhar e ser feliz no Santos. Espero buscar espaço. Deixo para o professor Cuca, mas creio que posso jogar ao lado dele. Hoje tive um treino, joguei ao lado dele e vi que estou com jogadores de qualidade. Procuro meu espaço… Não sou fixo dentro da área, tenho qualidade para sair, fazer 1, 2, sou rápido, infiltrações, fui bem assim na Ponte Preta e cabeceio também. Sou bom na bola aérea”, complementou o atleta.

Felippe Cardoso tem treinado com bola nesta semana e pode ficar à disposição do técnico Cuca no banco de reservas para o clássico contra o São Paulo, no domingo (16), às 16h, na Vila Belmiro, em jogo pela vigésima quinta rodada do Brasileirão.

Comentários

comentário