Gabigol marcou um dos gols do Santos (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

Em dia de despedidas, Santos vence o Atlético-MG e encerra jejum no Brasileirão

Em um jogo que marcava despedidas e reencontros na Vila Belmiro, o Santos derrotou o Atlético-MG por 3 a 2 na noite deste sábado (24), pela trigésima sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Renato, que agora acumulará o cargo de executivo, recebeu homenagens da torcida e do clube.

Gabigol, com contrato apenas até dezembro, Carlos Sánchez, que retornou da Seleção Uruguaia, e Felippe Cardoso marcaram para o Peixe. Ricardo Oliveira, em mais uma noite brilhante contra o Santos, marcou os dois gols do Galo. Vale lembrar que, no primeiro turno, o ex-camisa 9 do Peixe também havia marcado duas vezes, em derrota do Santos por 3 a 1, no Independência.

Com o resultado, o Santos, com 50 pontos, garantiu em definitivo a vaga na Sul-Americana para a temporada 2019. Sem chances matemáticas para a Libertadores, o Peixe terá o consolo do torneio continental considerado o segundo mais importante disputado nas Américas.

Agora, o time do técnico Cuca, que também dará seu adeus para tratar de problemas cardíacos, encara o Sport na última rodada, em Recife, no próximo domingo (02), às 17h, na Ilha do Retiro. O Leão, primeiro time dentro do Z-4, ainda briga para não cair para a segunda divisão.

A partida

O Santos começou a partida arrasador contra o Atlético-MG. Tanto que, logo no primeiro minuto de jogo, Carlos Sánchez cobrou falta com categoria e não deu chances para o goleiro Victor. O tento acabou com um jejum do Peixe, que não marcava neste fundamento desde 12 de abril de 2017, quando Daniel Guedes, justamente diante do Galo, mas em Minas, garantiu a vitória santista por 1 a 0.

Na sequência, o time mineiro respondeu com Ricardo Oliveira. Luan roubou a bola e lançou para o camisa 9, que invadiu a área e tocou na saída de Vanderlei, mas ela não entrou. Minutos depois, Alison, que não costuma bater no gol, deu um lindo chute de bela distância para Victor defender.

Mas, como geralmente a lei do ex não falha contra o Santos, Ricardo Oliveira recebeu na entrada da área, fez o que quis com Gustavo Henrique, girou e mandou no canto. Vanderlei ainda encostou na bola, mas ela morreu no fundo das redes da equipe santista.

Melhor na partida, o Santos ainda teve mais duas chances incríveis com o zagueiro Luiz Felipe, dentro da área, e com Diego Pituca, de longe, mas Victor agarrou sem grandes problemas. Minutos depois, Pituca tabelou com Felippe Cardoso. O atacante recebeu, driblou o marcador e venceu o goleiro mineiro. Em seguida, Gabriel recebeu lindo passe de Dodô na área e só teve o trabalho de bater na saída de Victor.

A partir daí, o duelo ficou bem aberto e as duas equipes tiveram oportunidades de ampliar. Nos acréscimos, após dois lances de contra-ataque, Carlos Sánchez se empolgou e não conseguiu marcar. Na sequência, Chará, do Galo, bateu firme, mas desperdiçou boa chance.

O segundo tempo começou e o Atlético-MG foi pra cima dos donos da casa. Após cobrança de escanteio, Vanderlei passou pela bola e, sem querer, ela bateu em Ricardo Oliveira. Antes de entrar, Alison ainda resvalou e, por pouco, não tirou a bola de dentro das redes.

Depois disso, os dois times tiraram o pé do acelerador. A maior chance do Santos foi aos 25 minutos, após bola cruzada na área, Derlis González bateu firme, mas Victor pegou. Nos minutos finais, o Peixe precisou segurar o 3 a 2 com um a menos, uma vez que Carlos Sánchez foi expulso após entrada dura em Elias.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 2 ATLÉTICO-MG

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 24 de novembro de 2018 (sábado)
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Jorge Eduardo Bernardi
Cartão Amarelo: Gabriel, Dodô, Alison e Diego Pituca  (Santos); Cazares
Cartão Vermelho: Carlos Sanchéz (Santos)
Gols: 

SANTOS: Carlos Sánchez, a 1 minuto, Felippe Cardoso, aos 33, e Gabriel, aos 36 do 1º tempo
ATLÉTICO-MG: Ricardo Oliveira, aos 16 minutos do 1º tempo, e aos 7 minutos do 2º tempo

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Gabigol (Renato), Derlis González (Jonathan Copete) e Felippe Cardoso (Rodrygo)
Técnico: Cuca

ATLÉTICO-MG: Victor; Emerson, Léo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Galdezani (Alerrandro), Elias e Cazares; Luan (Lucas Cândido), Chará (Terans) e Ricardo Oliveira
Técnico: Levir Culpi

Comentários

comentário