Modesto Roma, presidente do Santos FC (Foto: Ricardo Saibun/Santos FC)
Modesto Roma, presidente do Santos FC (Foto: Ricardo Saibun/Santos FC)

Efeito suspensivo diminui pena de Modesto Roma de 120 para 15 dias

O presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, entrou com uma liminar nessa sexta-feira (12) e conseguiu um efeito suspensivo junto ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) que diminuiu a punição aplicada pelo tribunal referente ao seu afastamento do cargo de 120 para 15 dias.

A decisão é válida até que o presidente seja mais uma vez julgado, com data ainda a ser definida pelo órgão desportivo. Além da diminuição do gancho, o pagamento da multa de R$ 100 mil também está suspenso temporariamente – o parecer foi analisado e aceito pelo auditor Paulo César Salomão Filho.

No dia seguinte à desclassificação nas quartas de final da Copa do Brasil para o Flamengo, o Clube, através de um ofício enviado à CBF, pediu a anulação do jogo realizado na Vila Belmiro. O documento acusava o repórter da Globo, Eric Faria, de avisar o quarto árbitro, Flávio Rodrigues, de que não houve pênalti de Réver em Bruno Henrique.

O árbitro Leandro Vuaden voltou atrás na marcação após consultar o assistente. O Santos chegou a vencer o confronto por 4 a 2, mas foi eliminado da Copa do Brasil por ter perdido a partida de ida, no Rio de Janeiro, por 2 a 0.

Durante o primeiro julgamento realizado esta semana, porém, o Peixe não apresentou nenhuma prova concreta contra o repórter e admitiu que não houve interferência externa no lance.

Sob supervisão de Gabriela Fernandes

Comentários

comentário