Jean Mota é o artilheiro do Santos no ano (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Do inferno ao céu! Veja como Jean Mota deu a volta por cima com Sampaoli no Santos

“Sampaoli me deu confiança maior, me ajudou em posicionamento. Era diferente no ano passado, de ter que acompanhar lateral, com função diferente do meio-campista de origem. Hoje estou na posição certa e tenho procurado melhorar para manter a regularidade. Tenho muito a evoluir”.

Este foi o depoimento dado por Jean Mota para tentar explicar sua evolução “inesperada” no Santos após a vitória por 1 a 0 sobre a Ferroviária, na Vila Belmiro, em confronto válido pela estreia do Campeonato Paulista. O camisa 41 foi o autor do gol da vitória santista e o melhor em campo pelo Peixe.

Seis partidas depois entre Paulistão e Copa do Brasil, ao contrário do que muitos esperavam, a boa fase do jogador permanece: ele já marcou mais quatro tentos, deu três assistências e decidiu ao menos mais uma partida. Mas como explicar essa evolução? A melhor palavra (ou nome) seria: Sampaoli.

O treinador, que chegou ao Santos depois de disputar a Copa do Mundo da Rússia com a Argentina do craque Messi, apostou em Jean Mota no meio-campo titular. E, por enquanto, isso vem dando muito certo. De acordo com o próprio jogador, além da confiança distribuída, o comandante santista alterou a posição do atleta em campo, o que fez com que Jean tenha mais liberdade para contribuir.

Em 2018, o jogador era uma espécie de “faz tudo” no Alvinegro, jogando até improvisado como lateral-esquerdo em algumas oportunidades. Quando atuava em sua posição de origem, pouco produzia. Como consequência negativa, via seu nome nas rodas de críticas dos torcedores.

Atualmente, Jean Mota continua como meia, mas, por conta da formação de Sampaoli, tem tido muito mais liberdade para flutuar, buscar o jogo e chegar ao ataque como elemento surpresa, sem tanta preocupação com a marcação. Foi dentro da área, inclusive, que ele marcou todos os seus gols no ano.

Jean Mota marcou o primeiro gol do Santos em 2019 (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Segundo o Footstats, por exemplo, Jean Mota é o jogador que mais finaliza pelo Santos no Estadual: 22 chutes, sendo que 14 foram ao gol e oito para fora. Além disso, durante os seis jogos pelo Paulistão, ele distribuiu 10 assistências para finalização dos santistas. O artilheiro também é o homem da bola parada da equipe. Foi desta forma que ele distribuiu os seus passes três decisivos para os companheiros.

Desta forma, é importante destacar que 2019, em números, é o melhor ano do jogador com a camisa do Santos desde 2016, temporada em que foi contratado junto ao Fortaleza. No ano em que chegou ao Santos, o jogador disputou 23 jogos, com dois gols e cinco assistências. No ano seguinte, foram 44 jogos, um único tento e cinco passes. Em 2018, atuou em 42 jogos, marcou dois gols e distribuiu dois passes.

JEAN MOTA PELO SANTOS
– Dados do Footstats

2019 – 7 jogos – 5 gols – 3 assistências
2018 – 42 jogos – 2 gols – 2 assistências
2017 – 44 jogos – 1 gol – 5 assistências
2016 – 23 jogos – 2 gols – 5 assistências

Como começou o ano em baixa na Vila Belmiro, o meio-campista quase foi negociado com o Fortaleza e o Ceará, mas ganhou confiança e não pensa mais em sair.

Nos últimos dias, Christian Cueva foi apresentado com status de titular no Peixe, mas é pouco provável ver Jean Mota fora da escalação principal por conta da contratação. Ele, inclusive, deixou aberta a possibilidade de jogar com o peruano na meia, como já aconteceu na vitória sobre o Mirassol por 1 a 0, no último sábado, quando foi mais uma vez decisivo para o Santos.

“Não encontrou seu lugar em outro projeto, vimos a capacidade de jogar muito bem. Criticava-se a falta de sacrifício, não correr, mas nunca se desvalorizou como pode ajudar o companheiro no jogo. É vital nesse aspecto, muito importante e estamos aproveitando muito”, disse Sampaoli no sábado.

Por conta desse bom momento, o atleta também ganhou a confiança da torcida santista, algo que parecia muito improvável em um passado não tão distante. Nas redes sociais, por exemplo, é muito comum ver os torcedores chamando-o de “Jean Messi” e brincando sempre com o “nunca critiquei”.

Comentários

comentário