Cuca e o presidente José Carlos Peres (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Por saúde, Cuca dará pausa na carreira e não será técnico do Santos em 2019

Em entrevista coletiva ao lado do presidente José Carlos Peres nesta sexta-feira (23), no CT Rei Pelé, o técnico Cuca confirmou que deixará o Santos ao fim da temporada. Com um problema no coração, o treinador terá de dar uma pausa na carreira para passar por intervenção cirúrgica.

Por conta do clima de incertezas nos últimos dias, o comandante santista não falaria com a imprensa nesta sexta, mas, em consenso com o departamento de Futebol, decidiu falar publicamente para explicar o problema e dar fim aos rumores de que não ficaria no Alvinegro em 2019. A quebra de seu contrato, válido até o fim de 2019, não faz com que ele tenha de pagar multa rescisória.

“Dirijo o Santos contra Galo e Sport e depois penso na minha saúde. Não vou poder permanecer, infelizmente. Deixo caminho aberto para o Santos ganhar tempo e termos ano melhor em 2019”, afirmou Cuca.

“Mas hoje minha prioridade é estar 100% para exercer minha função novamente. Graças a Deus pude ver antes de ter um problema maior, graças a uma tomografia que fiz em BH. Dirijo o Santos contra Sport e Galo, depois continuo. Não vou permanecer na montagem que iríamos fazer no ano que vem, justamente por essa questão. Quero poder deixar o caminho aberto para que o presidente ganhe tempo para ter um final de ano melhor do que este. Isso depende muito da montagem que o presidente vai fazer com a nova Comissão Técnica. Deixo agradecimento total ao presidente por confiar em mim. Fizemos o que era para fazer: evitar o rebaixamento. Demos uma arrancada boa, depois uma caída nesses quatro jogos. A perda de peças importantes foi crucial para que isso acontecesse. Só esclarecer isso e agradecer o convívio ao longo desse ano”, emendou.

O problema de saúde de Cuca se tornou público na última quarta-feira, após o empate do Santos em 1 a 1 contra o Botafogo, na Vila Belmiro. No dia seguinte, Eudes Pedro, seu auxiliar-técnico, tratou de acalmar os torcedores por meio das redes sociais. Hoje, Cuca detalhou o seu problema.

“Meu cardiologista pediu exame mais avançado, cateterismo e de que forma combater os dois problemas. São coisas naturais, infelizmente, para esse stress e a hereditariedade. Faço um pit stop para revisar o motor e depois volto para a corrida. A prioridade é melhorar para exercer a função novamente. Pude ver antes de ter problema maior graças à tomografia em Belo Horizonte”, afirmou.

Contratado em 30 de julho deste ano para substituir Jair Ventura, Cuca comandou o Santos em 25 jogos, com nove vitórias, nove empates e sete derrotas. Nos quase quatro meses que esteve à frente do Peixe, livrou o time da briga pela zona de rebaixamento do Brasileirão e se manteve na disputa por uma vaga no G-6 até a última rodada, quando perdeu as chances matemáticas de classificação à próxima Libertadores.

Comentários

comentário