Cuca, técnico do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Cuca alerta para planejamento e revela desejo de voltar ao Santos no futuro

Apresentado no dia 30 de julho como o técnico do Santos, Cuca deixou claro, em sua primeira entrevista coletiva, que aceitou a proposta para fazer um bom trabalho e apagar a passagem ruim que teve na Vila Belmiro em 2008, ano em que o Peixe quase caiu para a segunda divisão.

Quatro meses depois, ao confirmar que dará uma parada na carreira por problemas de saúde, o comandante santista afirmou que deseja voltar ao Alvinegro Praiano em um outro momento da carreira. Cuca terá de passar por intervenção cirúrgica no coração nos próximos meses.

“Foi paga pela proposta que tínhamos de não cair. Muita gente falou para esquecer Libertadores, Santos nunca caiu… Fomos eliminados estranhamente contra a Libertadores e injusta contra o Cruzeiro. Poderíamos ir adiante. O que fizemos de arrancada fizemos nós sonhar mais alto, agora vamos chegar em sexto, sétimo, oitavo… Mas estávamos em 17º. De certa forma paguei a dívida, mas quero voltar”, disse o técnico, que acreditava que tinha uma dívida com o clube por conta da sua primeira passagem.

Cuca comandou o Santos em 25 jogos, com nove vitórias, nove empates e sete derrotas. Nos quase quatro meses que esteve à frente do Peixe, livrou o time da briga pela zona de rebaixamento do Brasileirão e se manteve na disputa por uma vaga no G-6 até a última rodada, quando perdeu as chances matemáticas de classificação à próxima Libertadores.

Antes de dar adeus em definitivo, o treinador ficará no banco de reservas nos duelos do Santos contra Atlético-MG, no sábado (24), na Vila Belmiro, e Sport, no dia 2, em Recife. Segundo ele, após o fim do Campeonato Brasileiro, o Peixe precisa se preocupar em não perder jogadores importantes em 2019.

“As principais (coisas a se fazer) são manter, não trazer. Os que estão aqui. Gabriel, Rodrygo, Dodô, Lucas Veríssimo, Vanderlei, Gustavo Henrique, Bruno Henrique… Se perdermos, temos que buscar para empatar com o que tem e não é suficiente. Tem que ficar esses e buscar jogadores importantes. Peres e Renato têm falado nomes bons”, completou o treinador.

Comentários

comentário