Sabino em disputa de bola com Gabriel Calabres no CT Rei Pelé (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Com Braz fora, Sabino fica perto de promoção no Santos: “Motivado”

Com a saída de David Braz, rumo ao Sivasspor, da Turquia, o zagueiro Sabino está muito próximo de subir, em definitivo, ao profissional do Santos. Titular absoluto da equipe sub-23, que disputa o Brasileirão de Aspirantes, o jogador de 21 anos é uma das grandes joias da base do Peixe.

Nos últimos dias, ao lado do lateral-esquerdo Emerson, do sub-20, Sabino treinou ao lado do time principal sob o comando do técnico Cuca e se destacou. Agora, com um zagueiro a menos na equipe, a expectativa é de que ele integre mais vezes as atividades e possa ser relacionado para as partidas.

“As minhas esperanças permanecem como sempre estiveram, pois confio em um Deus que faz as coisas no tempo certo. Lógico que agora com o treinador novo, tenho que passar uma boa impressão para ele porque ele está aí para nos observar e é isso que vou continuar fazendo, dando o meu melhor para que ele possa reconhecer o meu trabalho”, disse o Menino da Vila.

Além de Braz, Lucas Veríssimo, especulado no Zenit, da Rússia, também pode se transferir do Peixe a qualquer momento, o que deixaria o time santista ainda com menos opções no setor. Gustavo Henrique e Luiz Felipe hoje formam a dupla titular, enquanto Robson Bambu é a única opção no banco.

“Para falar a verdade, eu nem me preocupo se eles vão ou não ser vendidos, aliás, torço para o sucesso deles, seja aqui no Santos ou fora, já que são dois amigos que tenho. Sempre que vou lá no profissional me tratam muito bem. E a minha motivação não depende de algum zagueiro ser vendido ou não. A minha motivação está em cada dia que eu levanto da minha cama e visto esse manto sagrado, que é uma dádiva de Deus em minha vida”, finalizou o atleta.

Sabino é um velho conhecido na base do Santos. Cotado para o elenco profissional em 2018, ele sofreu uma lesão no menisco lateral esquerdo na última temporada e precisou ser submetido a uma cirurgia. Recuperado, voltou ao sub-23 este ano e teve tempo suficiente para se recuperar para o Aspirantes.

Anteriormente, o jogador já havia ficado parado por uma lesão. Em 2016, teve a chance de ser lançado ao time profissional, mas uma fratura por estresse em um osso de um dos pés não permitiu que isso acontece. Agora, no entanto, essa “falta de sorte” do zagueiro parece ter acabado.

Comentários

comentário