Felippe Cardoso ao lado de Cuca e Gabigol no CT (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Chegada de Felippe Cardoso acirra ainda mais disputa no ataque do Santos

Depois de se recuperar de lesão no púbis, Felippe Cardoso fez o primeiro treino no Santos na última quarta-feira (12) e vive a expectativa de ser ao menos relacionado para o clássico contra o São Paulo, no domingo (16), às 16h, na Vila Belmiro, pela vigésima quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

E a chegada do atleta de 19 anos, contratado da Ponte Preta recentemente, passa a acirrar ainda mais a disputa pela titularidade em um setor que se encontrou na temporada: o ataque. Gabriel, artilheiro do Brasileirão, com 12 gols, vem comandando o sistema ofensivo, com bolas na rede a cada rodada. Antes criticado, o atleta se encontrou com o técnico Cuca e hoje é uma arma indispensável na equipe.

Mas não é só o camisa 10 que vive bom momento. Rodrygo, por exemplo, foi fundamental nos dois gols do Peixe na vitória sobre o Paraná por 2 a 0, em Curitiba – ele só entrou no segundo tempo por desgaste físico. Vendido ao Real Madrid por 45 milhões de euros, o menino de 17 anos é considerado titular absoluto por ser diferenciado e, assim como Gabriel, dificilmente perderá uma posição no time. Versátil, ele também tem feito a função de armador em algumas oportunidades, já que Bryan Ruiz não empolgou.

Quem também vive ótima fase é o paraguaio Derlis González, responsável por quatro assistências em oito partidas disputadas desde que chegou ao Alvinegro neste segundo semestre, alcançando a vice posição no quesito em 2018. Ao contrário de Gabriel e Rodrygo, o estrangeiro ainda não é titular, mas, depois de conquistar a confiança de Cuca, deve conquistar a vaga em breve.

Já Eduardo Sasha, titular absoluto na primeira metade do ano, ainda busca sua reafirmação com o comandante. Líder em assistências do Alvinegro, com cinco passes decisivos, o camisa 27 vem alternando entre o banco e a titularidade. Voluntarioso taticamente, ele é uma peça importante no elenco.

Bruno Henrique, por sua vez, ainda luta por dias melhores. Grande destaque do Santos em 2017, chegando a ser sondado por Tite na Seleção Brasileira, o atacante sofreu com muitas lesões no início do ano e viveu momentos de instabilidade. Titular diante do Paraná, quando quase marcou um lindo gol de letra, Bruno ainda tem a confiança de Cuca, que acredita que ele terminará o ano no time principal.

Pelo retrospecto dos atletas listados acima, é pouco provável que Felippe Cardoso ganhe um lugar entre os titulares de imediato. A tendência é de que a indicação de Cuca ganhe minutos gradativamente e seja o substituto imediato de Gabigol. Por conta da lesão no púbis, o jovem de 19 anos não atua desde maio e disputou apenas 22 partidas na temporada, com quatro gols marcados. Recentemente, o treinador rasgou elogios ao atleta e acredita que ele dará retorno financeiro e técnico ao Peixe.

“Felippe é um menino que apareceu no Osvaldo Cruz, quarta divisão, foi bem, foi contratado pela Ponte Preta há pouco mais de um ano. Esteve bem até determinado momento de problema de púbis. Vi muitas qualidades, sou rigoroso. Às vezes erro, mas geralmente acerto. Não tenho dúvida de que é um acerto. Não veio para um mês nem um ano, contrato longo. Vai dar retorno técnico e mais tarde financeiramente. É bom jogador e tem tudo para virar um ótimo jogador”, disse o comandante.

O elenco santista continua os preparativos para o duelo contra o líder São Paulo nesta quinta-feira (13), no CT Rei Pelé. O Alvinegro Praiano é o oitavo colocado do Brasileirão, com 31 pontos, e ainda segue na luta pelo G-6 do Nacional, que dará vaga na Libertadores de 2019.

Um provável time é: Vanderlei; Victor Ferraz, Robson Bambu, Gustavo Henrique e Dodô; Yuri (Renato), Diego Pituca e Rodrygo; Derlis González, Bruno Henrique e Gabigol.

Comentários

comentário