Felippe Cardoso é o novo reforço do Santos (Foto: Vítor Henrique / Santista Roxo)

Apresentado com o número 20, Felippe Cardoso se vê pronto para jogar clássico contra o São Paulo

Apresentado oficialmente, Felippe Cardoso falou pela primeira vez como jogador do Santos na tarde desta quinta-feira (13), no CT Rei Pelé. O atacante, sétimo reforço do Peixe em 2018, foi contratado no início deste mês e garantiu que já está à disposição para o clássico contra o São Paulo neste domingo (16), na Vila Belmiro, pela vigésima quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogador de 19 anos se recuperou há pouco tempo de uma lesão no púbis e não entra em campo desde 19 de maio, em jogo contra o Atlético-GO, pela sexta rodada da Série B. Ele foi liberado para trabalhar em campo recentemente. São 22 partidas na temporada, com quatro gols marcados na Ponte Preta.

“Sempre tive o sonho. Era moleque, via os jogos do Santos com Neymar, Robinho, Santos ganhava de 10 a 0, 8 a 0. Era um sonho de criança e foi tudo novo. Não esperava, mas graças a Deus me abençoou, sou grato ao Cuca. Espero terminar ano bem para fazer uma grande temporada no ano que vem”, disse o novo camisa 20.

“Sim (estou à disposição de Cuca), já estava em fase final de tratamento, por isso tive essa oportunidade de vir para cá. O Cuca me ligou antes do acerto. Estou à disposição dele”, emendou.

O interesse do Alvinegro surgiu há duas semanas depois de uma indicação do técnico Cuca. Antes de fechar com Felippe Cardoso, o Santos esteve perto de trazer outro atacante da Ponte: Júnior Santos. Vale lembrar que um camisa 9 era o maior objetivo da diretoria neste segundo semestre.

“Eu fico muito feliz. Quando eu estava na Ponte, coloquei na cabeça de fazer grande trabalho para ser visto. Fiz bom trabalho, pude mostrar meu futebol, fico feliz por ele ter visto e ter batalhado pelo meu futebol. Estou muito feliz de chegar no Santos a pedido dele. Isso só me inspira”, concluiu.

O Santos desembolsará aproximadamente R$ 3 milhões para adquirir os 60% dos valores econômicos pertencentes à equipe campineira. Antes disso acontecer, no entanto, ele ficará emprestado até janeiro ao Santos. A Ponte receberá o pagamento parcelado neste período e só depois repassará a porcentagem ao Santos. Essa condição foi uma forma que o Clube encontrou para conseguir inscrever o atleta no Brasileiro antes do encerramento. Os outros 40% continuam com o Osvaldo Cruz, ex-time do jogador. Os salários do atleta giram em torno de R$ 75 mil mensais. O vínculo será de cinco temporadas.

Comentários

comentário