Ricardo Gomes, ex-executivo de futebol do Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Após quase três meses, Ricardo Gomes paga 1ª parcela de multa ao Santos

Depois de entrar em um acordo para o pagamento da multa rescisória, Ricardo Gomes quitou a primeira das 10 parcelas de R$ 650 mil ao Santos – ele conseguiu um “desconto” de R$ 100 mil do Alvinegro. O pagamento já era previsto e foi feito no fim do último mês. Ele deixou o cargo de executivo de Futebol no dia 3 de setembro para aceitar o cargo de Manager no Bordeuax, da França.

O presidente José Carlos Peres aceitou o trato parcelado porque Ricardo Gomes não tinha todo o dinheiro para pagar o Santos de uma só vez. Na época de sua saída, o cartola tentou convencer alguns diretores para deixar o Peixe sem o pagamento da rescisão, mas não teve sucesso.

O profissional aceitou a proposta do time francês pois, além de ver uma boa oportunidade para fazer carreira no exterior, não estava satisfeito com o clima conturbado no Santos. O Alvinegro vivia um momento político delicado, incluindo um processo de impeachment contra o presidente santista.

Ricardo Gomes já foi técnico do Bordeaux entre 2005 e 2007. Inicialmente, o time francês havia feito uma proposta para ele ser treinador, mas, como sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em 2011, o cartola perdeu alguns movimentos e não pensa mais em prosseguir na carreira.

Depois de sua saída, o Santos oficializou Renato, de 39 anos, para o cargo. Apesar de ter vínculo até dezembro deste ano como atleta, ele já trabalha nos bastidores de olho em 2019. O cartola, inclusive, já participou de reuniões com José Carlos Peres e se despediu da Vila Belmiro em jogo contra o Atlético-MG.

Comentários

comentário