Sócio do Santos FC: problema ou solução?

Olá amigos, hoje vou falar um pouco sobre torcida e associados.

Muitos torcedores do Santos FC reclamam dos valores para se tornar associado do clube ou dos benefícios – ou falta deles – que são dados em troca, mas será mesmo que a discussão deveria começar daí?

No meu ponto de vista, não. Temos uma administração retrógrada, tacanha e bairrista, mas ela tem uma explicação básica para ser assim: representa fielmente as pessoas que a elegeram. Isso pode ser visto como um erro pela maioria, mas certamente, dentro do jogo democrático, é representar aqueles que demonstraram sua vontade nas urnas.

A primeira coisa que deve ser feita para quem imagina um melhor relacionamento do clube com seus associados é se manter em dia e procurar alguém disposto a fazer algo diferente do que vem sendo feito nos últimos anos.

Para você que não é associado, procure se associar. Esta é a única forma real de exercer sua influência e garantir que suas ideias e vontades possam se tornar realidade.

Agora vamos às desculpas que são dadas para se ter um péssimo serviço prestado:

CSU: este é um problema real, pois a empresa não tem capacidade técnica e humana para administrar uma carteira desse tipo. Já foram líderes no ramo de cartão de crédito, mas existem necessidades diferentes no caso de um clube de futebol.

Mas para os que acham que a culpa é só da empresa, digo que estão enganados. O Santos FC jamais cumpriu com a sua parte no contrato, portanto, todos estão errados.

Departamento de Marketing: este é inoperante e inexistente no clube. Nesse caso é 100% de responsabilidade dos gestores.

BWA: sim, ainda temos contrato com eles. Trabalham a questão de ingressos e catracas.

Dirigentes do Santos: estes, sim, responsáveis pelo problema, pois são incapazes de transformar o clube em um ícone de desejo de seus torcedores.

Agora vamos ao que acho o ideal no conceito para se atingir o objetivo de ter um ótimo relacionamento e um grande número de sócios adimplentes.

Transformar a marca Santos FC em um objeto de desejo. É assim que se trabalha uma marca. Você cria nas pessoas a necessidade de estar perto ou de fazer parte daquilo e, junto a isso, passa a tratá-lo não mais como apenas mais um associado, mas sim como um cliente a quem dá-se o total respeito, entregando um serviço digno aos que estão ali, gastando seu suado dinheirinho.

Elaborar planos que sejam interessantes para o torcedor que está próximo ou para aquele que está distante e não pode usufruir dos (poucos) benefícios que o clube oferece atualmente, como a meia-entrada, por exemplo.

Ter funcionários capacitados e preparados para atender todas as demandas dos torcedores é fundamental para manter os que já estão associados e certamente será um facilitador para novas adesões.

Nós, torcedores, queremos ajudar o clube e exigimos muito pouco em troca, mas nem mesmo este pouco está sendo entregue. Falta respeito com os associados e torcedores em geral.

Quero saber a sua opinião: o que o Santos FC deve fazer para aproximar o torcedor santista?

Comentários

comentário

One Comments

  1. Reply Post By Carlos Aparecido Serafim

    Apesar de santista, nunca fui sócio pelo fato de ser da capital e o clube muito distante em termos geográficos. O custo seria muito alto, para quem quer dar um apoio ao clube de coração.
    Fui convencido por outros santistas (do Banco Santander), à ser sócio do Santos por volta do ano 2000. Pois bem, aceitei e fiquei pagando a taxa por longos anos, sem ter qualquer benefício em troca. Ajudei sim o falecido ex-presidente (LAOR) em sua eleição de presidente, pois queria o melhor, naquela época, para o Santos FC.
    Tinha um título, o qual solicitei cancelamento e desligamento em 2010, justamente por não ter sido respeitado no meu direito de sócio. Nunca mais compareci à Vila Belmiro. Estou profundamente chateado com as diversas sacanagens que acontecem na administração do clube, e ninguém acha os culpados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *